Arquivo mensal: junho 2012

Papel de Parede: Solução rápida e barata para renovar a casa

Padrão

Eu achava que papel de parede era uma coisa cara, complicada de instalar e com baixa durabilidade, mas to vendo que não é. Ele é uma excelente forma de renovar a casa. Na Europa e nos EUA esta prática jé é bem comum. Olha que quarto lindo!

Existem modelos de todos os preços, os rolos de medida padrão (53 cm x 10 m) custam de R$ 60,00 a R$ 2.000, isso mesmo, dois mil! Mas com uns R$ 100,00 por rolo já dá pra encontrar alguns bem legais.

Hoje em dia os papéis de parede tem até texturas que reproduzem madeira, pedras, palha e vários materias de decoração. Olha esse que imita canjiquinha:

Algumas lojas de decoração e construção tem boas opções, mas achei estes sites que vendem papel importando por preços muito atrativos, e vou testar!

Papel de parede dos anos 70

Pó de Carmim

Noblesse

Para fazer uma parede de 5m de comprimento, é necessário utilizar de 3 a  4 rolos dos de 10 m metros. Se o papel escolhido tiver desenhos, a perda é de uns 20%.

A instalação não é difícil. Este vídeo aqui ensina de forma bem simples como instalar papel de parede, mas se optar por contratar alguém para garantir um serviço profissional, o custo é de em média R$ 15,00 por rolo instalado e demora cerca de 1 hora apenas.

E a aplicação não é só em parede não… olha essas sugestões da revista Casa & Jardim

Eu levantei algumas vantagens do papel de parede:

  • É um pouco mais em conta que uma pintura tradicional com duas demãos
  • Aplicação simples e sem sujeira. Não precisa remover nada do cômodo
  • Produto totalmente ecológico, já que sua matéria prima é 100% reciclável
  • Muito bom para quem tem alergia, pois a cola é a base de água
  • Deixa a casa com a sua cara
  • Durabilidade de até 10 anos
  • Conservação simples e prática. Basta passar um pano úmido sobre a superfície e pronto

E desvantagens também:

  • Se houver algum tipo de umidade ou mofo, você perde o papel
  • Dependendo da estampa pode deixar o cômodo meio “over”
  • A estampa escolhida pode sair da moda

Me parece uma boa opção. Que tal testar você também? Escolha uma parede, mude sua casa, e conte aqui como foi 🙂

Anúncios

O que faz uma casa ser um lar?

Padrão
Casa organizada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.

Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.

Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas…

Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida…    Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.

Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.    Sofá sem mancha?    Tapete sem fio puxado?    Mesa sem marca de copo?    Tá na cara que é casa sem festa.    E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.

Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto…

Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.    A que está sempre pronta pros amigos, filhos…Netos, pros vizinhos…    E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.

Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias…
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela…
E reconhecer nela o seu lugar.

Casa desarrumada – Carlos Drummond de Andrade

Economia no projeto da cozinha com aramados aéreos

Padrão

Tenho visto em alguns projetos de cozinha os tais aramados aéreos, aqueles ganchos e suportes de alumínio que ficam na parede, e resolvi pesquisar melhor. Descobri que dá pra instalar em qualquer cozinha e o melhor, não é caro!

Existem lojas especializadas onde você pode comprar e instalar por conta própria com apenas furadeira e buchas. As barras variam de 40 cm a 100 cm e existem suportes para louça, temperos, rolos de papel, colheres, e um monde de outras coisas. É possível comprar peças separadamente ou kit completos que ficam mais em conta. Com R$ 130,00 dá pra comprar um kit com 2 barras e 10 peças.

Dica: Se você incluir estes aramados em um projeto de cozinha planejada nas lojas famosas, vai pagar beeeeem mais caro. Vale mais a pena comprar e instalar por conta. Algumas das lojas especialidas tem também puxadores de porta bem mais baratos que os incluídos nos projetos de cozinha planejada.

Olhem só alguns exemplos:

Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com

Fonte: http://casa.abril.com.br/minha-casa

Fonte: http://jfmarcenaria.wordpress.com/

Fonte: http://www.euroferragens.com.br

A grande vantagem de usar os aramados aéreos é a funcionalidade de ter tudo sempre a mão na hora em que precisamos e economizar espaço nos armário e na bancada da pia. Fica tudo organizado e lindo.

Closet Bom, Bonito e Barato

Padrão

Que mulher não sonha com aquele closet incrível? Ter espaço para guardar tudo de forma organizada é um desejo que parece estar muito longe…  No apê novo terei uma parede de quase 5 metros para fazer o armário, mas é claro que não tenho $$ para fazer um planejado incrível deste tamanho, então estou em busca de soluções.

Até agora a melhor opção parece ser comprar peças soltas para closet em lojas especializadas, ou até em lojas que montam as lojas e utilizar a própria parede de fundo e das laterias como base. Pintar a parede de fundo de alguma cor diferente, ou até forar de papel de parede dá um charme no projeto. Esse aqui achei bem legal.

fonte: http://blogdareforma.wordpress.com

Um pouco de criatividade ajuda nesta hora. Varões de cortina reforçados  podem ser ótimos varões para cabides. Prateleiras de madeira viram parte do armário, gaveteiros podem ser encaixados neste closet personalizado e caixas diversas são sempre uma ótima opção.

Se você tiver um quarto que possa virar um closet por inteiro, vale investir em algumas prateleiras de vidro e iluminação embutida (dicróicas custam cerca de R$10,oo cada e são facilmente instaladas em teto de gesso,que também não custa caro).

Fonte: http://www.scarpincorderosa.com

Para quem mora em São Paulo, pode ir dar um passeio nas lojas de araras e peças para lojistas que tem na região da 25 de Março ou em lojas como a Peg & Faça  para se inspirar.

O meu ficaria mais ou menos assim:

Fonte: http://www.aramado.com

Para fazer as portas pode-se contratar um marceneiro. Este aqui em baixo ficou bem legal:

Fonte: http://casa.abril.com.br

Uma versão ainda mais barata é instalar uma cortina feita de tecido utilizando um varão ou um trilho. Bonito neh?

fonte: http://revistacasaejardim.globo.com

Pelas minhas contas iniciais, dá pra economizar uns 60% no mínimo fazendo desta forma, além de ficar bem mais sustentável e original 🙂

Varanda repaginada com orçamento que cabe no bolso

Padrão

Um dia desses resolvi que a mini varanda do apê alugado onde moro estava muito sem graça, e ai fiquei pensando o que poderia fazer para reformá-la sem gastar muito e sem alterar nada no apê, então descobri os mini decks de madeira e as pedras de jardim.

Tirei umas medidas, fui até uma dessas mega logas de construção e decoração e comprei as placas de mini deck e as pedrinhas para cobrir os “buracos” que ficaram, já que nada foi feito sob medida. Como um dos buracos ficou bem grande, improvisei um canteiro e troco os vasinhos de tempos em tempos. Minha varanda é pequena e as placas pesadas, então elas não estão presas ao chão, apenas encaixadas entre a parede e as grades.

Os decks custaram R$ 30, 00 cada placa de 40cm x 40cm (usei 8) e as pedras custaram R$ 10,00 o pacote (usei dois). Com R$ 260 parcelados em 3x, mudei minha varanda e a sala ficou com outra cara. Falta ainda uma cadeira bem confortável para ler um livro na varanda, mas ta muito frio… quando o sol aparecer eu penso nisso.. rs

Está ai o Antes e o Depois (para o antes, fotografei a varando do vizinho). Simples, Rápido, Barato e Sem alterar em nada a estrutura do imóvel que terei que devolver 🙂

INCC, SATI, FGTS e a Sopa de letrinha das taxas

Padrão

Gente, comprar imóvel na planta tem muita coisa boa, mas tem uma parte obscura, as taxas. Para os desavisados, elas podem dar uma baita dor de cabeça!

Pra começar, descobrimos a  SATI. Trata-se de uma taxa opcional, referente a um serviço de assessoria jurídica e sei lá mais o que,  que você contrata se quiser. Agora pasmem: os corretores algumas vezes “esquecem” de nos contar isso e nós pagamos achando que é parte do valor do imóvel. Esta taxa significou no nosso caso o,88% do valor total do imóvel (ex: seria R$ 880 em R$ 100.000). Como descobrimos isso depois de fechar o negócio, estamos agora tentando reaver o dinheiro de forma amigável.

Outra taxa importante é o INCC (Índice Nacional da Construção Civíl). Nos imóveis na planta, ele incide mensalmente sobre todas as parcelas devidas à construtura e também sobre o saldo devedor total. Ou seja, sua dívida vai aumentando todo mês até a entrega das chaves…e é um pouco desesperador ver o valor da prestação e do valor a financiar subir todo mês, nos inspira a economizar muuuuito pra antecipar parcelas. Ano passado o acumulado do índice foi de 7,48% a.a. Algumas construturas ainda cobram INCC + 1%. Ainda bem que não foi nosso caso! Aqui um site que ajuda a entender o INCC. Pra se ter uma idéia do impacto, se você financiar um imóvel de R$ 200.000 em 25 parcelas de R$ 1.500 + Financiamento do saldo de R$ 162.000 a ser financiado nas chaves, e o incc no primeiro mês for de 0,8%, a prestação sobe para R$ 1.512 e o saldo a ser financiado sobe para R$ 164.125, e assim vai crescendo todo mês!

Nesta etapa de obras, ainda não podemos utilizar o FGTS, já que o imóvel ainda não existe… então esta graninha fica lá parada, enquanto a dívida vai crescendo 😦 Quando o apê for entregue e tivermos o Habite-se (documento da prefeitura que diz que o imóvel está ok), poderemos utilizá-lo se estivermos dentro dos muitos critérios estabelecidos pela Caixa. Também sugiro um site para entender o FGTS

Quando o imóvel ficar pronto, ainda teremos que pagar o registro do cartório, o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), e outras taxas, que podem chegar a 5% o valor total do imóvel.

Depois de tudo isso, tem o financiamento com o banco, que só vou aprofundar a pesquisa mais perto da data. Segue uma matéria do G1 que mostra várias coisas bacanas: Financiamento by G1